133 ANOS DE CIDADE: você sabe como se deu a origem da caridade em Itabaiana?

O maior projeto de caridade na cidade serrana começou em 2001 e segue firme até hoje!

Na semana do aniversário de Itabaiana, não podemos deixar de destacar a CARIDADE dos itabaianenses, e como ela teve origem na cidade, para com os mais esquecidos. Você quer saber como?

Nas décadas de 60 a 80, Itabaiana tinha uma realidade muito triste de pessoas em situação de rua e portadores de transtornos mentais, que viviam excluídos e em meio a muito sofrimento.

Um exemplo era Leonidas, conhecido como “Velho do Saco”; ainda jovem, ele e a sua mãe Sirindó (também com transtornos) eram pedintes na feira de Itabaiana. Quem não lembra também de Zé de Dalina, que vivia perambulando pelas ruas, sem um lar?

O primeiro exemplo de caridade em Itabaiana veio em 1960, com as Irmãs Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora, que até hoje desenvolvem obras sociais e pastorais, voltadas, principalmente, à saúde e educação.

Em 1992, um jovem coroinha da Matriz de Santo Antônio, ao ver a realidade destas pessoas sentiu a vontade e o sonho de mudar isso… E assim ele o fez, com o passar dos anos…

Em 2000, o jovem, já mais vivido e maduro tornou o seu sonho algo real. Quem é ele? Fábio de Jesus, o Fabinho do Abrigo, que deu início a um grande projeto de caridade, que persiste até hoje.

“Apaixonado pela filosofia franciscana e tendo como exemplo o nosso padroeiro Santo Antônio surgiu em mim o amor fraterno em querer dar visibilidade aos invisíveis da sociedade”, diz ele.

Em 2001, Fabinho fundou a sua primeira casa de acolhimento, que funcionava na Rua Nova, e lá abrigou pessoas em situação de rua, alcoólatras, entre outros.

O projeto cresceu e transformou-se no Abrigo Nossas Vidas em Suas Mãos. Em 2017, o projeto ganhou outros rumos e transformou-se no Instituto Fabinho do Abrigo (IFA), com a criação dos módulos residenciais.

Lembra de Leonidas e Zé de Dalina, que falamos no começo da matéria? Os dois seguiram com Fabinho: ganharam um lar e afeto, ganharam uma família. Leonidas não está mais entre nós; Zé de Dalina continua no projeto de Fabinho até os dias atuais, e é um dos nomes mais lembrados quando o assunto é CARIDADE. Na primeira casa de acolhimento também moraram Romualdo, o “Binho” e Paulino.

Depois das Irmãs e de Fabinho, outros cidadãos começaram a surgir nessa trajetória de caridade…

O IFA:

As ações Fabinho do Abrigo hoje, através do IFA, desenvolvem serviços de módulos residenciais e assistenciais em saúde mental. Através dos serviços prestados, o IFA tornou-se referência em Sergipe.

O IFA também desenvolve acompanhamentos e encaminhamentos à demanda de quem os procura, para diversos setores de tratamento, com uma equipe multidisciplinar composta por: assistentes sociais, psicólogo, enfermeiros, técnicos de enfermagem, educador físico, cuidadores (diurnos e noturnos), cuidadores terapêuticos de idosos.

Hoje são cerca de 90 pessoas assistidas pelo IFA, porém, essa demanda aumenta de acordo com as pernoites de pessoas em situação de rua.

MÓDULOS RESIDENCIAIS DO IFA:

-Casa Santo Antônio dos Pobres: acolhe pessoas em situação de rua; situada na Av. Manoel Antônio dos Santos;

-Casa Luz do Sol: é a casa de acolhimento feminina; situada na Rua José Ferreira Lima;

-Casa Por do Sol: é a casa de acolhimento masculina; situada na Rua Padre Sebastião Pedroso de Gois;

-Casa Luz da Lua: também é casa masculina; situada na Av. João Teixeira;

-Sede Administrativa do IFA: está situada no Largo José Joaquim da Fonseca, em frente à Matriz de Santo Antônio e Almas.

CONFIRA ALGUMAS AÇÕES: