IML registrou causa da morte do preso encontrado na Delegacia de Itabaiana como “Morte a Esclarecer”

O Instituto Médico Legal aguarda o resultado de exames para identificar o que de fato foi a causa responsável pelo falecimento do homem.

O corpo de Milton Leite da Silva, que foi encontrado morto numa cela da Delegacia Regional de Itabaiana, onde estava preso deu entrada no Instituto Médico Legal (IML) às 12h da última segunda-feira, 30.

O IML registrou o caso como “Morte a Esclarecer”, visto que aguarda o resultado de alguns exames para identificar o que de fato foi a causa responsável pelo falecimento do homem.

O Delegado Regional de Itabaiana, Tarcísio Tenório, que acompanhou todo o caso informou à nossa equipe que a principal suspeita é de que Milton tenha tido um mal súbito e se asfixiado com o próprio vômito. Segundo ele, quando foi preso, o homem estava sob efeito de drogas.

Até às 06h desta terça-feira, 31, horário de fechamento do plantão no IML, o corpo do homem ainda não havia sido liberado para o sepultamento.

A PRISÃO:

Milton foi preso na tarde do sábado, por policiais da 4ª Cia do 3º BPM, no momento que tentava invadir uma pizzaria no Bairro Porto, em Itabaiana.

Na Delegacia Regional de Itabaiana, para onde o preso foi levado foi descoberto que contra ele havia dois mandados de prisão em aberto: um por roubo majorado e o outro por corrupção de menores.

De acordo com os mandados, os crimes foram praticados em Canindé de São Francisco.