Homem que conduzia carro que atropelou PM em Aparecida é indiciado por homicídio culposo

O acidente ocorreu no dia 10 de agosto e o condutor se apresentou à Polícia Civil, dois dias depois.

As investigações acerca do acidente no qual um policial militar morreu após ser atropelado enquanto pedalava, em Nossa Senhora Aparecida foram concluídas pela Polícia Civil. O condutor do carro foi indiciado por homicídio culposo de trânsito com o agravamento de não possuir Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Para conclusão foi levado em conta o recebimento dos laudos periciais, na última quarta-feira, dia 1º de setembro. As investigações iniciaram já no dia do acidente, com a apreensão da bicicleta que a vítima pedalava e também do carro que o atropelou. O PM foi atingido pelas costas.

“A vítima foi atingida por trás por um veículo que trafegava também na chegada à cidade de Nossa Senhora Aparecida. Acionamos as perícias e, após o resultado, concluímos a investigação compreendendo que o motorista foi o responsável pela morte do policial militar”, disse o delegado Gregório Bezerra, responsável pelo caso.

O ACIDENTE:

O Sargento da Polícia Militar de Sergipe, Marcos Luiz Santos Lima, de 46 anos aproveitava a folga do trabalho para pedalar, na tarde da terça-feira, 10 de agosto, na rodovia que liga Nossa Senhora Aparecida a Glória, como sempre costumava fazer, mas teve a vida interrompida ao ser atropelado.

O Sargento Lima, como era conhecido estava na Polícia Militar de Sergipe há 21 anos e atualmente atuava no 3º BPM, na companhia de Ribeirópolis. Ele residia com a família em São Miguel do Aleixo.

APRESENTAÇÃO:

Dois dias após o acidente, o condutor do veículo, um homem de 79 anos se apresentou à polícia, junto com o seu advogado. Ele não prestou socorro à vítima e evadiu-se do local.

Ele foi ouvido pela Polícia Civil e liberado em seguida. Agora, após as investigações foi indiciado.