Projetos investigam efeitos de plantas e seus componentes com o objetivo de tratamento de doenças do sistema cardiovascular

Os projetos tem como finalidade subsidiar novas drogas para ajudar no tratamento da hipertensão arterial.

As doenças cardiovasculares são uma das principais causas de morte em todo o mundo e a busca pela ciência por novos alvos terapêuticos tem sido objeto de investigação em todo o mundo.

Embora muitas drogas desenvolvidas empregadas atualmente sejam sintéticas, a utilização de fontes naturais como plantas também é bastante incentivada especialmente na descoberta de novas drogas.

Nesse sentido, a utilização de plantas com fins medicinais para o tratamento de doenças cardiovasculares é amplamente empregada por diferentes populações ao longo da história. No entanto, nem sempre o que é de senso comum por diferentes culturas se traduz em eficácia.

Para isso, é fundamental que tais plantas sejam estudadas por rigorosos métodos científicos para assegurar tanto eficácia quanto segurança. Pois, nem tudo que é natural é necessariamente saudável. Muitas vezes a diferença entre o efeito terapêutico esperado e a presença de efeitos não desejados é a dose.

Tais pesquisas levam anos para serem realizadas por que passam por diferentes etapas desde estudos em células, tecidos, animais até em humanos.

O programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas à Saúde (PPGCAS) da UFS Lagarto conta com o desenvolvimento de projetos de pesquisa experimental em animais que tem como objetivo investigar os efeitos de plantas e seus componentes sobre o sistema cardiovascular, especialmente hipertensão arterial. Tais projetos tem como finalidade subsidiar novas drogas para ajudar no tratamento da hipertensão arterial.

*Essa matéria foi desenvolvida por integrantes do Programa de Pós-graduação em Ciências Aplicadas à Saúde da UFS de Lagarto, que semanalmente trará matérias sobre assuntos de interesse da população, aqui no Portal Itnet