Segundo o Juiz que deu a decisão, “não há risco da liberdade do acusado comprometer o processo”.  

Foto: FutRio

O jogador de futebol Fabio Almeida de Jesus, de 35 anos, conhecido como “Fabinho Cambalhota”, preso no último domingo, 24, em flagrante pela Polícia Militar, suspeito de importunação sexual e lesão corporal dolosa ficará em liberdade provisória, desde que pague a fiança no valor de R$ 11 mil.

O valor da fiança equivale a exatamente dez salários mínimos no Brasil, e conforme apurado, ainda não foi pago. O jogador ficará em liberdade, mas terá que cumprir algumas medidas cautelares, como por exemplo, não frequentar bares e não ter contato com as vítimas e testemunhas.

A decisão partiu do Juiz Pedro Rodrigues Neto. Segundo ele, “não há indícios, relacionados ao modus operandi em que os crimes foram praticados, que comprovem periculosidade para autorização da prisão preventiva, além da inexistência de risco da liberdade do acusado comprometer o processo”.

O CASO:

No último domingo, 24, Fabio Cambalhota foi preso em flagrante pela Polícia Militar, num bar na Zona de Expansão de Aracaju, por importunação sexual e lesão corporal dolosa.

De acordo com a Polícia Militar, responsável pela prisão, “o homem passou a importunar uma mulher que estava em um estabelecimento comercial e em determinado momento se aproximou e encostou suas partes íntimas na perna da vítima”.

A mulher então reagiu e os seguranças do bar também entraram na discussão. Neste momento, o jogador teria quebrada uma garrafa de vidro, que atingiu o proprietário do estabelecimento.

Ele foi preso e conduzido ao Departamento de Atendimento aos Grupos Vulneráveis (DAGV), onde ficou preso e hoje participou de audiência de custódia, quando a Justiça deu a decisão citada acima.

Fabinho Cambalhota tem passagens pelos três maiores times do estado: Confiança, Sergipe e Itabaiana e vestiu a camisa do Tricolor da Serra em 2017.