Dois suspeitos foram presos e um foi morto por rivais, em Lagarto, no dia 15 deste mês de outubro.

A Polícia Civil de Malhador apresentou nesta quarta-feira, 27, o resultado das investigações envolvendo o sequestro e tentativa de latrocínio praticados contra a jovem Suzany Reis, no mês de agosto, no município malhadorense. Dois suspeitos foram presos e um foi morto por rivais, em Lagarto, há menos de um mês.

As investigações foram comandadas pela delegada Clarissa Lobo, titular da delegacia de Malhador e Moita Bonita e envolveram também o delegado Alisson Lial, de Lagarto, visto que parte do caso ocorreu lá.

Um dia após o crime, ocorrido em 13 de agosto, quando Suzany foi sequestrada, um dos suspeitos, identificado como Alex Sandro Santos Cruz foi preso em Lagarto, com duas motocicletas roubadas, sendo uma delas, a moto de Suzany, subtraída na ação.

A outra moto encontrada com ele fora roubada no povoado Candeias, em Moita Bonita e posteriormente, usada pelos criminosos na abordagem a Suzany.

“Com os levantamentos feitos nos dias que se seguiram, foi possível confirmar a participação de, pelo menos, mais dois homens, um deles parente da vítima. A crueldade do crime e a periculosidade dos suspeitos levaram à representação pela prisão preventiva, deferida pelo Poder Judiciário”, detalhou Clarissa Lobo.

As investigações seguiram, e antes de ser preso, outro suspeito, identificado como José Edjan dos Reis Dantas foi assassinado a tiros por rivais, também no município de Lagarto. O crime ocorreu no dia 15 deste mês e José Edjan inclusive tem parentesco com Suzany e foi quem planejou o assalto.

“José Edjan era egresso do sistema prisional e considerado um homem muito perigoso, suspeito de envolvimento em crimes, não só em Malhador, como em Divina Pastora, Siriri e Lagarto. Fez muitos inimigos na vida de crimes que escolheu e sua morte está sendo investigada”, revelou o delegado Alisson Lial.

O terceiro envolvido, identificado como Cristiano dos Santos Bezerra foi preso em cumprimento de ordem judicial, no dia 19 de outubro, e prestou depoimento confessando que participou do assalto.

A Polícia Civil apura ainda se há outros envolvidos em todo o caso.

O CASO:

Suzany saiu de motocicleta, de Malhador em direção a Riachuelo, para trabalhar, porém, ela não chegou ao local e a sua ausência preocupou os familiares e colegas, que espalharam a sua foto pelas redes sociais, dando conta do desaparecimento.

O caso mobilizou a região Agreste e ela foi encontrada por volta das 22h, bastante ferida, desacordada num matagal, na zona rural de Malhador.

Suzany recebeu os primeiros socorros na ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e foi encaminhada ao Hospital de Urgências Governador João Alves Filho, em estado grave, onde foi tratada e se recuperou.

Hoje ela segue a sua rotina, mas ainda se recupera do trauma e ficou com algumas sequelas da violência sofrida.