O homem, trafegando num carro se apresentou no início do drive-thru como policial civil e disse que estaria perseguindo outro veículo.

Foto: arquivo/TV Sergipe

Parece até cena de filme com ocorrências impossíveis, mas este fato é real e ocorreu na capital sergipana, na semana passada. Um homem armado ameaçou enfermeiras de um ponto de vacinação contra o coronavírus e conseguiu o comprovante, mesmo sem ter sido imunizado.

A Secretaria de Saúde de Aracaju informou que o caso ocorreu no dia 19 e que segundo as enfermeiras, o homem, trafegando num carro se apresentou no início do drive-thru como policial civil e disse que estaria perseguindo outro veículo.

Já no local de receber o imunizante, o homem abordou as enfermeiras, as ameaçou com uma arma e as obrigou a dar o comprovante de vacinação, mesmo sem ter recebido a dose.

A Secretaria utilizou as imagens do drive para coletar informações e passá-las à polícia, ao registrar o Boletim de Ocorrência, inclusive o nome do homem, nas pesquisas pela placa do carro.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE) enfatizou que o nome passado pela Saúde não faz parte do quadro de policiais do estado, nem civis, nem militares.

Segundo a SSP, o caso continuará sendo investigado, a fim de chegar ao homem e adotar as medidas cabíveis.