A jovem de 22 anos foi encontrada sem vida, seminua e carbonizada no final da manhã desta quarta-feira, 10.

A família da jovem Verônica Elisiane Barbosa Mesquita, de 22 anos, conhecida como “Mel” está no Instituto Médico Legal (IML), em Aracaju, esperando a liberação do corpo. Ela foi encontrada sem vida por populares, nesta quarta-feira, 10, num matagal próximo a um rio no povoado Cafuz, em Areia Branca.

De acordo com informações de pessoas próximas, os familiares não tem nenhuma pista do que possa ter motivado, bem como a autoria do crime, que chocou o Agreste; ela foi encontrada seminua, carbonizada e possivelmente sofreu abuso sexual.

A única coisa que a família sabe é que Mel saiu de casa ontem, em Areia Branca, onde residia, por volta das 15h e disse que iria a Itabaiana, resolver algo.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) emitiu nota e informou que a Polícia Civil já iniciou as investigações, com base nos primeiros levantamentos.

“O inquérito policial que averigua a morte de Verônica Elisiane Barbosa Mesquita será presidido pela delegada Jéssica Garcia, que está à frente da Delegacia de Areia Branca”, completou a SSP.

A PC vai investigar se Mel foi assassinada no local, ou se o matagal foi utilizado pelo autor (es) para a desova do corpo dela.

Qualquer informação que possa colaborar com o trabalho policial deve ser repassada através do número 181, que é o Disque Denúncia da Polícia Civil. O sigilo é garantido.

A Prefeitura Municipal de Areia Branca emitiu nota de pesar pelo falecimento de Mel e em solidariedade com a família e decretou luto oficial de três dias.