Segundo a pasta, o estoque de imunizantes será suficiente para atender à demanda.

Foto: Agência Brasil

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga anunciou nesta terça-feira, 16, duas grandes novidades referentes à vacinação contra o coronavírus: a segunda dose (e depois terceira), para os vacinados com a Janssen, que até então era dose única e a dose de reforço para todos os brasileiros a partir de 18 anos, que tomaram CoronaVac, AstraZeneca ou Pfizer.

No caso da vacina da Janssen, os brasileiros que já completaram dois meses de aplicação da dose, já podem ser imunizados com a segunda dose.

Já a dose de reforço para todos os brasileiros a partir de 18 anos, que tomaram a D1 e D2 da coronaVac, AstraZeneca ou Pfizer deverá ser aplicada quando o cidadão completar cinco meses que tomou a segunda dose. Posteriormente, quando se completar cinco meses da D2 da Janssen, o cidadão que a tomou também receberá o reforço.

Até o momento, o reforço estava sendo aplicado apenas nos idosos a partir de 60 anos, profissionais da saúde e também os pacientes imunossuprimidos.

Segundo a pasta, o estoque de imunizantes será suficiente para atender à demanda e o objetivo é garantir uma proteção maior aos brasileiros.

“Já temos uma das campanhas de vacinação contra a covid-19 mais importantes do mundo, tendo ultrapassado os Estados Unidos em relação ao [percentual da] população imunizada, mas temos que avançar ainda mais para que não aconteça o que está ocorrendo em alguns países da Europa, onde observamos um aumento do número de casos”, alertou o ministro.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), e a Secretaria de Saúde de Itabaiana ainda não informaram como será esse novo cronograma, em Sergipe e na cidade serrana.