O assunto foi comentado pelo ex-senador em seu Twitter.

Desmentindo as informações dos bastidores da política sergipana, o ex-senador Antônio Carlos Valadares utilizou o seu Twitter para dizer que Valmir de Francisquinho não foi convidado para ser o presidente do PSB em Sergipe.

“Não houve qualquer oferta a Valmir de Francisquinho, que continua no PL, o futuro partido de Bolsonaro, para ser presidente do PSB/SE, caso aceitasse o convite de filiação ao partido para apoiar Rogério. Nem o PSB lhe ofereceu a presidência nem Valmir nunca fez essa exigência”, publicou Valadares.

O burburinho do convite começou nos bastidores da política durante o evento “Sergipe pode mais”, ocorrido em Itabaiana na última segunda-feira, 22, que em resumo reuniu Rogério Carvalho, os Valadares e Valmir, que apesar de recebê-los na porta do encontro, não continuou no evento, que teve também a presença de Adailton Sousa e outros vários prefeitos do Agreste, principalmente, os do PL. Essa reunião deu o que falar e rendeu assunto…

Com toda essa questão envolvendo a ida de Bolsonaro ao PL, partido de Valmir, começou a se cogitar que para ele fazer aliança com Rogério e o PT em Sergipe teria que deixar o partido da sigla 22; e que o melhor caminho para isso seria ir para o PSB dos Valadares, que deve acompanhar Rogério e que esse convite já havia sido feito.

Mas… Pelo que disse Valadares com a sua publicação, o convite de fato não ocorreu, pelo menos até agora…