CASO JACKELINE: acusado do crime é absolvido em júri popular. Família está inconformada

O Ministério Público de Sergipe, autor da ação, pode recorrer do resultado.

Aconteceu nesta quinta-feira, 02, no Fórum Maurício Graccho Cardoso, em Itabaiana, o julgamento do mototaxista Willian dos Santos Silva, acusado da morte de sua companheira, Jackeline Machado de Oliveira, em 2015. Em júri popular, por maioria, o acusado foi absolvido.

O Ministério Público de Sergipe (MP/SE), autor da ação, pode recorrer do resultado de hoje, conforme informou a defesa do acusado, à nossa equipe. 

A família de Jackeline está inconformada com a sentença e diz que não foi feita a justiça. O irmão dela, o comunicador Tony Cleverton disse que se sente ameaçado e que pode até deixar a cidade, pois está “com medo de ser morto”.

Em suas redes sociais, Tony publicou um vídeo e disse um seguinte: “é um crime cruel e bárbaro que fica impune, a injustiça aconteceu hoje no fórum de Itabaiana. Eu digo e repito, moro numa cidade que me envergonha, onde se mata e os bandidos são soltos”.

Jackeline foi morta a tiros no dia 16 de novembro de 2015, no Bairro Bananeiras, no momento que trafegava sozinha, com uma motocicleta. A família disse que minutos antes, ela e o então companheiro, Willian, haviam discutido.

Jackeline deixou três filhos, menores de idade, sendo um deles filho também de Willian. À época do crime, o acusado trabalhava como mototaxista em frente a uma clínica em Itabaiana.