Investigada por golpe milionário envolvendo a venda de queijos em Lagarto é presa

A operação contou com a participação de policiais civis e militares.

Na última quarta-feira, 08, uma mulher, conhecida como “Eduarda”, ou “Lorena” foi presa preventivamente, suspeita de um golpe milionário envolvendo a venda de queijos. O caso ocorreu em Lagarto, no Centro-sul de Sergipe.

Conforme as investigações, a suspeita, que tinha uma loja de queijos operava uma espécie de esquema de pirâmide financeira, que movimentou mais de R$ 1 milhão, no município lagartense.

“A investigada atraía pessoas a partir de ofertas de lucros exorbitantes. Inicialmente, as vítimas recebiam os valores prometidos, o que as estimulava a fazer elevados aportes financeiros. Mas, após o recebimento das vantagens econômicas, a investigada passou a alegar dificuldades financeiras para não pagar os valores acordados”, informou a polícia.

Ela já havia sido presa anteriormente, no estado de Alagoas, por crime semelhante, desta vez, envolvendo uma loja de açaí, causando um prejuízo de R$ 2 milhões.

A operação, que recebeu o nome de “Hemera” foi realizada pela Polícia Civil, através da Dipol e Delegacia Regional de Lagarto e pela Militar, através do 7º Batalhão.

Os delegados Matheus Cardillo, Allison Lial e Felipe Andrade foram os responsáveis pelas investigações.

“A Polícia Civil orienta que outras vítimas da investigada busquem a unidade policial para que sejam colhidas as suas declarações a fim de continuar as investigações”, completou a polícia.