E AGORA? Empresa que administra a Ceasa de Itabaiana quer encerrar a parceria com o Governo

Ao que parece, a Central de Abastecimento vai completar aniversário e continuará sendo um “Elefante Branco”.

Em menos de um ano da inauguração, a empresa que administra a Central de Abastecimento (Ceasa) de Itabaiana quer encerrar a parceria público-privada que tem com o Governo de Sergipe, e com isso, deixar de ser a responsável por gerir o empreendimento, que era para ser algo transformador para a cidade serrana.

A empresa em questão é a Iconbras, que nunca conseguiu “fazer amizade” e “falar a mesma língua” dos feirantes e comerciantes da cidade e região, para que estes tivessem interesse em comercializar os seus produtos no empreendimento, visto que as taxas cobradas eram consideradas abusivas pelos comerciantes.

O anúncio desse interesse de desistência foi anunciado pelo próprio superintendente da comunicação do Governo de Sergipe, Givaldo Ricardo, durante entrevista na última quinta-feira, 16, no programa Sergipe Verdade, da rádio SIM FM.

“O estado não contava com isso, pelo contrário, todos os investimentos feitos foram para resolver um problema histórico em Itabaiana. Se for consolidada a devolução do prédio, ele volta para o domínio do estado, mas ainda não há destino para ele. Temos que esperar a tramitação acontecer”, explicou Givaldo Marcelino.

Ainda segundo ele, o Estado analisa a situação, do ponto de vista legal, “pois R$ 40 milhões de reais foram investidos, e a empresa tinha assumido contratualmente a intenção de investir mais R$ 10 milhões”. Ainda não há nada TOTALMENTE definido, mas a empresa já demonstrou que quer o fim.

Ao que parece, a Central de Abastecimento, que seria uma obra que transformaria e fomentaria a economia de Itabaiana vai completar aniversário, em fevereiro e continuará sendo um “Elefante Branco”, sem a serventia necessária.