logo

Verão em Sergipe será de temperaturas elevadas e chuvas acima da média, favorecendo a agricultura

Cidade

Imagem Autor

Por Jornalismo Itnet

|

22/12/2021, às 11:09:58

Verão em Sergipe será de temperaturas elevadas e chuvas acima da média, favorecendo a agricultura
Um maior volume pluviométrico fará a recarga hídrica do solo favorecendo o plantio no ano que vem.

Iniciado na última terça-feira, 21, a estação Verão pelo segundo ano seguido terá a influência do fenômeno La Niña, que tem como principais características o resfriamento das águas do oceano Pacífico tropical.

Época em que historicamente ocorrem pancadas de chuvas passageiras e localizadas em dias mais quentes e umidade alta, o verão de 2022 será de muito calor, porém, intercalado com chuvas, que em alguns casos poderão ser intensas e acompanhadas de ventos fortes e descargas elétricas.

De acordo com a Coordenadoria de Meteorologia e Mudanças Climáticas (CMT) da Superintendência Especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Serhma), nos próximos três meses as temperaturas tendem a se elevar entre 1°C e 1,5° C de média em todo o Estado, sendo que nos dias mais ensolarados, as máximas podem superar facilmente os 31°C, e, comparado ao verão anterior, haverão muito mais dias nublados com altas temperaturas e maior sensação térmica de tempo abafado.

Ainda segundo a CMT, atualmente o Estado passa por um quadro de seca grave nos Territórios Agreste, Alto e Médio Sertão, cuja evolução vem sendo acompanhada mensalmente pela Sedurbs/Serhma com a parceria da Agência Nacional de Águas (ANA) através do Monitor de Secas, que monitora com cautela as quantidades de chuvas e as temperaturas, a fim de avaliar as situações e a partir daí sugerir aos órgãos responsáveis, meios de atenuá-la.

Com o aumento das temperaturas na estação, as perdas de água por evapotranspiração também aumentam e isso pode agravar-se para uma situação ainda mais severa ao longo dos próximos meses.

Chuvas acima da média

Espera-se que a estação seja iniciada com tempo instável e possibilidade de chuvas já nas primeiras semanas, às quais serão similares às da primavera, sendo rápidas, irregulares, concentradas localmente, podendo ocorrer eventos extremos em todo o Estado, o que torna indispensável a precaução e o acompanhamento da previsão e monitoramento.

Há uma visão otimista para a agricultura que de certa forma será beneficiada, pois, uma vez ocorrendo em quantidade acima da média, as chuvas poderão favorecer  a recarga hídrica do solo, e, quando chegar o período de plantio, os agricultores poderão encontrar seus terrenos com umidade boa para o início do plantio das culturas de sequeiro.

Todavia, esses acontecimentos não são regras gerais para todo o Estado, podendo as quantidades pluviométricas variarem de região para região, sendo prudencial o acompanhamento de novas informações climáticas e meteorológicas ao longo de toda a estação.

Fonte e foto: Sedurbs/SE
Mais para Você