Sejuc lança programa “Mulher é Mulher” para prestar assistência a vítimas de violência doméstica

O programa atuará tanto no acolhimento psicossocial, como também no desenvolvimento socioeconômico das vítimas.

Na semana passada foi realizado, na Escola de Gestão Penitenciária (Egesp), o lançamento do programa “Mulher é Mulher”, que busca acolher mulheres vítimas de violência doméstica e trabalhar o empoderamento através do desenvolvimento socioeconômico.

O programa faz parte do plano de gestão estratégica do Departamento do Sistema Penitenciário em Sergipe (Desipe), por iniciativa da Secretaria da Justiça, do Trabalho e da Defesa do Consumidor.

Participaram do evento egressas do Presídio Feminino (Prefem), vítimas de violência doméstica acompanhadas pela Central de Monitoramento Eletrônico de Presos (Cemep), a advogada criminalista e secretária-geral adjunta da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), Clara Arlene Ferreira da Conceição, e o diretor da Cemep, Antônio Claúdio Viana Soares.

O “Mulher é Mulher” é vinculado diretamente à Cemep e, de acordo com o diretor da instituição, funcionará em parceria com as empresas que lucram com produtos femininos. A ideia é que as vítimas não retornem o relacionamento com os agressores em razão da dependência econômica.

“Basicamente estaremos em parceria com empresas que fornecem produtos femininos, para que essas instituições disponibilizem vagas de emprego para as mulheres vítimas de violência doméstica, de modo que elas tenham autonomia e se empoderem. Em contrapartida a empresa ganha o selo ‘Mulher é Mulher’”, explica Cláudio Viana.

Somado a isso, o programa disponibilizará, através de um convênio entre a Sejuc, o Governo de Sergipe e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), uma equipe específica para acolhimento às vítimas monitoradas pela Cemep, composta por dois assistentes sociais, um psicólogo e um analista jurídico.

“Esse lançamento é muito importante e faz parte de uma série de ações nesse sentido que o Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Justiça, do Trabalho e da Defesa do Consumidor, está planejando estrategicamente para combater a violência doméstica em nosso estado”, finaliza o diretor da Central.

Fonte e foto: Sejuc/SE