Investigado por praticar crimes com bastante violência no Sul de Sergipe morre em confronto na Bahia

Conforme o Cope, o homem era investigado pela invasão de propriedades rurais em vários municípios sergipanos.

Equipes do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) de Sergipe, da Companhia Independente de Policiamento Especializado Litoral Norte (Cipe) da Bahia, da Delegacia Regional de Estância e da Divisão de Inteligência (Dipol) deflagraram uma ação conjunta para o cumprimento de mandados de prisão no distrito de Palame, na cidade de Esplanada (BA). A ação ocorreu na manhã desta terça-feira,15.

De acordo com as informações policiais, as equipes visualizaram três indivíduos na rua, os quais passaram a disparar contra os policiais e começaram a correr por um beco. Na investida, um homem, identificado como Elton Jhon de Jesus Silva, que estava portando um revólver calibre 32 e uma mochila, foi alvejado no confronto.

O suspeito ferido foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município baiano, onde acabou vindo a óbito. Elton possuía três mandados de prisão em seu desfavor pelas práticas de roubos em diversas cidades de Sergipe e era contumaz na prática de tráfico de drogas.

Segundo o levantamento feito pelo Cope, Jhon era investigado pela invasão de propriedades rurais em vários municípios sergipanos. Em suas ações, praticava roubos de forma violenta, restringido a liberdade das vítimas. 

SEGUNDA FASE

A operação, realizada nesta terça-feira, foi um desdobramento de uma operação da Polícia Civil realizada em junho de 2021. Na época, um comparsa de Elton Jhon, identificado como Bruno Costa Santos, entrou em confronto com os policiais na BR-101, altura do município de Estância, e veio a óbito no hospital.

Tanto Bruno quanto Elton integravam o mesmo grupo com registros de crimes em Estância, Salgado, Boquim e Pedrinhas. Informações e denúncias sobre os suspeitos que fugiram nesta terça-feira, 15, da ação policial na cidade de Esplanda (BA) podem ser repassadas por meio do Disque-Denúncia (1811). O sigilo é garantido.

Fonte e foto: SSP/SE