Projeto que legaliza jogos de azar é aprovado na Câmara. Veja como votaram os sergipanos

A proposta, agora segue para análise no Senado e se aprovada irá à sanção presidencial.

Depois de uma tramitação no Congresso de mais de 30 anos, o texto-base do projeto que prevê a legalização dos jogos de azar foi aprovado na Câmara dos Deputados, na última quinta-feira, 24, por 246 votos contra 202. A proposta, agora segue para análise no Senado e se aprovada irá à sanção presidencial.

Conforme alguns parlamentares, o projeto deverá ser vetado pelo presidente Jair Bolsonaro, caso passe no Senado.

O projeto prevê a legalização de jogos de azar, como por exemplo, cassinos, bingos, jogo do bicho e apostas esportivas, com a disponibilização de licenças, para operacionalização.

A licença será do Ministério da Economia, que poderá solicitar informações e documentos para o esclarecimento da operação, inclusive quanto à origem dos recursos usados e à reputação dos envolvidos.

A legalização é polêmica e divide muitas opiniões. Para os apoiadores, a economia será movimentada e fomentada, com a geração de muitos empregos, de maneira direta, saindo da clandestinidade.

 “A gente vai trazer luz para o jogo que já existe no Brasil de forma clandestina. O Estado vai depurar, arrecadar e gerar emprego para milhares de brasileiros”, pontuou o relator do projeto, o deputado Felipe Carreras (PSB-PE).

A Frente Parlamentar Evangélica foi a mais contrária à legalização. Para estes deputados, isso pode se tornar uma ferramenta de facilitação da lavagem de dinheiro, bem como algo que pode aumentar os casos de pessoas viciadas em jogos.

O VOTO DOS SERGIPANOS:

Dos oito deputados sergipanos, apenas cinco participaram da votação e deram o voto favorável à legalização, foram eles: Bosco Costa (PL), Fábio Mitidieri (PSD), Gustinho Ribeiro (SD), Laércio Oliveira (PP) e Valdevan Noventa (PL).

Os parlamentares Fábio Henrique (PDT), Fábio Reis (MDB) e João Daniel (PT) não compareceram à sessão de votação do projeto.