Domingo Espetacular divulga laudo que aponta substâncias encontradas no corpo de Paulinha Abelha

Vale ressaltar que ainda não se sabe se o uso dessas substâncias de fato foi responsável pelo agravamento do quadro e falecimento da cantora.

O programa Domingo Espetacular, da TV Record divulgou na noite do último domingo, 06, um laudo toxicológico, até então não divulgado, fornecido pelos familiares, que aponta quais as substâncias encontradas no corpo da cantora Paulinha Abelha, que faleceu no dia 23 de fevereiro, após 13 dias internada, para tratar um quadro de insuficiência renal.

Conforme o Domingo Espetacular, quatro doenças foram apresentadas como responsáveis pelo falecimento de Paulinha: meningoencefalite, hipertensão craniana, insuficiência renal aguda e hepatite.

O laudo toxicológico apontou a presença de 16 substâncias no corpo de Paulinha, entre elas, anfetaminas e barbitúricos, sendo que estes últimos, possivelmente podem ter sido sedativos, utilizados durante internação, entretanto, isso ainda está sob investigação, bem como sua influência no corpo da cantora.

O laudo divulgado pelo programa dominical também aponta a presença de um medicamento tarja preta, no corpo de Paulinha, geralmente utilizado no tratamento do Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH). Porém, este medicamento tem como efeitos adversos a redução de apetite, perda de peso, náuseas e vômito.

Dias antes de ser internada, Paulinha sentiu-se mal, enjoada, ainda em São Paulo, onde a banda Calcinha Preta realizava uma turnê, mas preferiu deixar para buscar auxílio médico quando chegou a Sergipe.

Ainda segundo o Domingo Espetacular, o medicamento foi passado por um profissional que acompanhava Paulinha, assim como outros.

Vale ressaltar que ainda não se sabe se o uso dessas substâncias, divulgado pelo Domingo Espetacular, de fato foi responsável pelo agravamento do quadro e falecimento da cantora; tudo isso ainda está sob investigação e apuração.

Apesar deste laudo divulgado pelo programa, a família e a banda ainda aguardam o resultado de outros exames e biópsias feitos na cantora, para que se tenha um resultado e resposta.

MORTE DE PAULINHA:

Paulinha foi internada no Hospital Unimed, em Aracaju, no dia 11 de fevereiro, com um quadro de insuficiência renal. No dia 17, ela entrou em coma profundo e foi transferida para o Primavera, onde seguiu internada até o dia  23, quando faleceu, após o agravamento de lesões neurológicas.

Ela faleceu aos 43 anos e durante quase duas décadas, com seu talento e encanto brilhou muito na Calcinha Preta. Em sua voz foram eternizados grandes sucessos da banda, como Babydoll, Sonho lindo, Louca por ti e Onde o sonho mora.

O ÚLTIMO ADEUS:

A despedida de Paulinha Abelha foi marcada por muita emoção, comoção e homenagens. Foram feitos dois velórios, um em Aracaju e outro em Simão Dias, a sua cidade natal, onde ocorreu o sepultamento. Nos dois dias, uma multidão se fez presente, para dar o último adeus à cantora.