Prints de conversa entre alunos com ameaças de massacre em escola vazam, causam pânico e suspensão de aulas

O caso foi levado a gestão da escola, secretaria de educação do estado e polícia. Os envolvidos teriam dito que tudo foi uma brincadeira.

Uma conversa pelas redes sociais entre estudantes de uma escola estadual em Umbaúba, no Sul de Sergipe virou caso de polícia, por tratar de ameaças de morte e um massacre, que supostamente ocorreria na unidade de ensino.

Tudo aconteceu quando um print da conversa vazou nas redes sociais, na segunda-feira,14, e causou pânico nos alunos que estudam na instituição, bem como, em seus pais.

No dia após o vazamento da conversa, a direção suspendeu as aulas e depois marcou uma reunião com os pais, que acontece hoje, 16. Os três estudantes foram identificados e disseram que tudo foi uma brincadeira feita entre eles.

O caso foi comunicado à Secretaria de Educação do Estado, que acionou o Conselho Tutelar, por se tratar de menores de idade e também a Polícia Civil, através de boletim de ocorrência, para poder conduzir as investigações.

“Os estudantes choraram muito alegando que foi apenas uma brincadeira. A equipe de psicologia na escola da Seduc fará ações de apoio sociemocional com a comunidade escolar. Mesmo alegando ser uma brincadeira, é uma violência contra a escola”, informou a secretaria, em nota.

Os estudantes e seus responsáveis prestarão depoimento à polícia civil, para os devidos esclarecimentos.

CONVERSA:

No print que vazou, a conversa entre os alunos trata de um massacre na escola. Veja o diálogo:

-Morte dupla, vai ser bom.

-Bora. Já sei “pô”, ideia melhor.

-Como queres morrer?

-Que tal na segunda? Não vai ser uma morte original, mas vai ser legal.

-Onde? Horário?

-Vamos matar o povo da escola tbm.

-Massacre, maravilha.

-Chama alguém, ou avisa para um amigo e vamo.

-Kkk, pera.

-Só tenho o seu contato e o da minha namorada agora kkkk.

-Eu vou atirar sem pena não conheço ninguém.