Em dia de votações importantes, manifestantes fazem ato em frente à Alese, que está cercada por policiais

Professores da rede estadual estão no local e cobram valorização da categoria, por parte do Governo.

A Praça Fausto Cardoso, em Aracaju, onde fica a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) está bastante movimentada nesta terça-feira, 22, dia de importantes votações na Casa de Leis. Manifestantes realizam um ato em frente ao prédio, que está rodeado por dezenas de policiais militares.

Professores da rede estadual, incluindo os membros do Sintese estão no local e cobram valorização da categoria, por parte do Governo, principalmente, em relação ao reajuste salarial.

A rede estadual está com as aulas paralisadas hoje e assim ficará até a quinta-feira, 24, e os professores ficarão em vigília na Praça Fausto Cardoso.

Na sessão de hoje está na pauta de votação, o projeto que revoga o uso obrigatório de máscaras em Sergipe e também o reajuste salarial do Magistério Estadual e de profissionais da segurança pública.

No caso do Magistério, o Sintese diz que o projeto de reajuste do Governo é “uma manobra que desmonta direitos do magistério”. Os professores cobram o reajuste de R$ 33,24%, proposto pelo Governo Federal.

A presença de dezenas de policiais militares em frente a Alese gerou uma certa revolta aos manifestantes, visto que, segundo eles, parece ser uma maneira do governador intimidar os presentes.

“Hoje nós somos recebidos por esse aparato policial. Não somos marginais, somos trabalhadores. Vamos continuar aqui para defender os direitos do magistério e planos de carreira”, disse Ivonete Cruz, presidente do Sintese.

Conforme a Alese, a PM se faz presente visto que possa ser que haja uma invasão, e os policias estão lá para oferecer segurança patrimonial e organizacional.

A sessão já teve início e está disponível neste link.