CASO LAVÍNIA: PC investiga quais substâncias ela havia ingerido antes do acidente com jet ski

De acordo com a Polícia Civil há várias conversas de WhatsApp e dados informais que indicam que ela não possuía a autorização para pilotar.

A Polícia Civil forneceu nesta quarta-feira, 06, novas informações sobre as investigações do acidente com o jet ski, que vitimou fatalmente uma jovem de 22 anos e deixou outra ferida. O acidente ocorreu no último domingo, 03, no Vaza Barris, na região do Mosqueiro, em Aracaju.

A PC está investigando quais substâncias Lavínia dos Santos de Jesus, que conduzia a moto aquática e faleceu havia ingerido antes, a fim de saber se elas contribuíram para o acidente.

O proprietário do bar e do píer flutuante em que o jet ski colidiu prestou depoimento e disse que o dono do veículo aquático pediu que ele guardasse o veículo lá, mas ele não aceitou; o proprietário do jet ski poderá responder por fraude processual. Vale ressaltar que o píer estava totalmente regularizado.

“O delegado Gilberto Passos não recebeu oficialmente a informação de que a condutora do veículo não possuía autorização para pilotar o jet ski, no entanto a autoridade policial já dispõe de várias conversas de WhatsApp e dados informais que indicam que ela não possuía a autorização para pilotar. Há também imagens que mostram o proprietário do jet ski e as vítimas em um catamarã horas antes do fato”, informou a PC.

O caso segue sendo investigado pela PC, com o auxílio do Instituto Médico Legal (IML), da Criminalística e da Capitania dos Portos.