MISTÉRIO: grávida de sete meses morre em clínica que foi fazer exame em Aracaju

O bebê que a gestante carregava também não resistiu e a família ainda não sabe a causa das mortes.

A família de Maria Michele Anselmo da Silva está em busca de informações sobre a causa de sua morte. Ela, que estava grávida de sete meses faleceu numa clínica em Aracaju, onde realizou exames, na última segunda-feira, 18; o bebê que a gestante carregava também não resistiu.

ENTENDA O CASO:

Conforme relatos de familiares, Maria Michele saiu de casa por volta das 09h, para fazer alguns exames numa clínica, por conta de sua gestação.

Já no início da noite, os familiares estranharam o fato dela não ter retornado e então ligaram para o seu celular, que foi atendido por uma pessoa da clínica para onde Maria Michele foi; a pessoa informou que a grávida passou mal e não resistiu.

A família disse que ninguém da clínica tentou contato com os familiares de Maria Michele, para comunicar o ocorrido, nem como tudo aconteceu, e que eles tiveram que sair por diversos órgãos, à procura do corpo da gestante, que foi levado ao Serviço de Verificação de Óbitos (SVO).

A clínica onde ela faleceu chegou a acionar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que prestou os primeiros atendimentos. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o SAMU chegou ao local cerca de 27 minutos após o acionamento, que foi feito às 13:58h.

“Ela estava com dificuldade respiratória e queixa de fortes dores, com histórico de hipertensão, obesidade. O médico e a enfermeira do SAMU realizaram os primeiros atendimentos com a instalação de oxigênio. A paciente sofreu uma parada cardíaca, foi reanimada, mas evoluiu para óbito”, disse a SES, em nota.

A família quer explicações sobre o que aconteceu com a gestante, o bebê e também entender porque a clínica não buscou os familiares, assim que Maria Michele começou a ter complicações, ainda nas primeiras horas da tarde.