Menos da metade do público alvo sergipano foi vacinado contra a gripe em três semanas

Conforme a SES, apenas 23,5% dos idosos e 18,8% dos profissionais da saúde buscaram os pontos de imunização.

Com três semanas de andamento, a campanha de vacinação contra a gripe Influenza ainda não alcançou os resultados ideais em Sergipe, visto que, menos da metade do público alvo foi vacinado.

Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (SES), apenas 23,5% dos idosos e 18,8% dos profissionais da saúde buscaram os pontos de imunização para receberem a vacina.

“Em Sergipe, 262.585 idosos com 60 anos e mais, estão aptos a receber a vacina, porém, apenas 61.864 compareceram para a imunização. Em relação aos profissionais da área da saúde, o público estimado para receber o imunobiológico é de 59.555, contudo, o número de trabalhadores que compareceram aos postos de vacinação é de 11.243”, detalhou a SES.

A vacina protege contra os vírus H1N1, H3N2 e Influenza A e é importante que as pessoas que fazem parte do público alvo sejam imunizadas, para conter a circulação dos vírus acima citados.

“Quando as pessoas estão vacinadas a transmissão diminui, por isso, é importante que as pessoas tenham consciência de que são muitos vírus gripais em circulação. Então, quanto mais cedo os grupos prioritários procurarem a unidade de saúde para serem vacinados, mais cedo estaremos imunizados”, enfatizou a gerente estadual do Programa de Imunização, Sândala Oliveira.

Em Itabaiana, a vacina contra a gripe está disponível em todas as unidades básicas de saúde e o grupo prioritário desta primeira fase não deve deixar de se vacinar.

A segunda fase está prevista para ocorrer de 03 de maio, até o dia 03 de junho e terá como alvo as seguintes pessoas:

Crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias); gestantes e puérperas; povos indígenas; professores; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; forças de segurança e salvamento e forças armadas; caminhoneiros e trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso; trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas população privada de liberdade.

Foto: SES