Polícia Penal realiza operação para desarticular possível plano de fuga no Copemcan

A ação contou com o apoio dos grupos operacionais do sistema prisional.

Com intuito de aumentar a segurança e desarticular possíveis planos de fuga, o Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan) realizou uma revista geral, limpeza das celas e transferência geral entre os pavilhões 1 da ala A e 4 da ala B. A ação ocorreu no último domingo, 1º de maio.

O procedimento contou com apoio da Secretaria de Estado da Justiça, do Trabalho e de Defesa do Consumidor (Sejuc), do Departamento do Sistema Penitenciário (Desipe); do Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope); do Grupo Tático de Operações Penitenciárias (GTOP); além dos policiais penais que estavam de plantão na data.

Revistas como essa são rotineiras, entretanto, as transferências internas ocorrem quando os internos estão com conflitos entre eles, seja em cela ou pavilhão, ou com ações de indisciplina, que podem desencadear possíveis motins, fugas e até rebeliões.

De acordo com o diretor da unidade, D’klin Cardoso, desarticular esses grupos subversivos foi o principal objetivo do procedimento.

“Nesse caso em específico, recebemos a informação de uma possível fuga no pavilhão 4. A partir disso, traçamos a estratégia para desarticular e prevenir qualquer movimento de fuga. Fizemos as transferências internas entre pavilhões e os possíveis líderes foram retirados da unidade e separados em outros presídios”, pontuou o diretor do Copemcan.

De acordo com ele, dessa maneira, o plano é desarticulado porque os internos perdem supostos planos de fuga. O procedimento foi realizado de maneira célere e com sucesso, sem nenhum tipo de alteração.

Fonte e foto: Sejuc/SE