Diretor de restaurante popular é preso em Aracaju suspeito de posse de pornografia infantil

Conforme a Polícia Civil, na casa do investigado foram encontrados materiais entorpecentes, brinquedos e filmes infantis.

Nesta quinta-feira, 12, a Polícia Civil de Sergipe deflagrou a Operação Compartilhamento, que resultou na prisão do diretor de um órgão público, suspeito de posse de pornografia infantil. A ação policial foi deflagrada em Aracaju.

A operação em Sergipe é decorrente de uma prisão ocorrida em Minas Gerais. “A investigação da polícia mineira identificou um investigado que foi preso naquele estado e chegou a outro membro do grupo aqui em Sergipe. Ele é servidor público e estava exercendo o cargo de diretor de um órgão público”, disse a delegada Josefa Valéria, responsável pelas investigações.

Os policiais civis cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do investigado e no órgão público que ele dirige, além do mandado de prisão.

Na casa dele foram encontrados materiais entorpecentes, brinquedos e filmes infantis. “Nós apreendemos aparelhos telefônicos tablets e computadores. E com o apoio do Instituto de Criminalística já identificamos imagens de vídeos pornográficos envolvendo crianças e adolescentes”, completou a delegada.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP/SE) não informou o nome, nem o órgão que o investigado estava como diretor. Mas com base no que foi apurado pela imprensa, inclusive alguns veículos já informaram trata-se do diretor do Restaurante Popular Padre Pedro, Rogevanio Alves Santana.

A operação foi desencadeada por equipes da Delegacia Especial de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima (Deacav), com o apoio da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), unidades vinculadas ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV).

Foto: SSP/SE