DENÚNCIA: alunos do CEMB dizem que estudantes da “alta sociedade” ocupam vagas daqueles que só tem a noite para estudar

Por meio de vídeo, um grupo de alunos fez esta denúncia. A nossa equipe entrou em contato com a Seduc, que se pronunciou.

Nesta quinta-feira, 26, um vídeo espalhado e com repercussão nas redes sociais – que a equipe do Portal Itnet optou por não veicular, pois envolve menores de idade – trouxe uma denúncia feita por um grupo de alunos do Colégio Estadual Murilo Braga (CEMB), maior escola da rede pública de Itabaiana.

No vídeo, os estudantes disseram que jovens da “alta sociedade” itabaianense estão matriculados no ensino médio do Murilo Braga no período noturno, para ter acesso às cotas, destinadas aos estudantes de escola pública e em outro turno fazem reforço e assistente para o vestibular nas “melhores escolas particulares”.

Ainda conforme os estudantes, há relatos de alunos que trabalham durante o dia e não puderam se matricular no período da noite, por falta de vagas na escola, vagas estas, que segundo eles estão sendo ocupadas pelos filhos de pessoas da “alta sociedade”.

No vídeo, os estudantes citam ainda que a filha da diretora da DRE 3 é uma dessas estudantes que cursa o ensino médio à noite. “Será que isso é uma atitude ética de uma pessoa que ocupa um cargo tão importante na educação?”, questionou uma aluna.

Os estudantes pediram que o secretário estadual de educação e as autoridades tomem medidas cabíveis para sanar o problema.

Entramos em contato com a diretora da DRE 3, que nos informou que não vai se pronunciar sobre o que disseram os estudantes.

A assessoria da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) conversou com a nossa equipe e disse que a educação pública é um direito de todos, assegurado em lei e as escolas públicas não podem se negar a matricular os estudantes, independente da condição financeira.

Ainda conforme a Seduc, não há ilegalidade em estudar num turno numa escola e em outro fazer um reforço preparatório; ilegalidade seria, por exemplo, cursar o segundo, terceiro ano em duas instituições ao mesmo tempo.

Em relação a falta de vagas para os estudantes que trabalham pelo dia e precisam estudar a noite, a Seduc informou que isso não procede e que em casos assim (de trabalho pelo dia e tempo para estudar somente a noite), a Secretaria tem obrigação de ofertar a vaga e matricular o aluno no período adequado para ele.