CASO GENIVALDO: morte cruel em Sergipe ganha repercussão nacional e gera revolta coletiva

O caso revoltante registrado em Umbaúba virou destaque em todos os veículos de imprensa do Brasil.

A morte do sergipano Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, em Umbaúba, na última quarta-feira, 25, tornou-se o assunto mais falado no Brasil e gerou uma revolta coletiva, por conta da crueldade com que ocorreu.

Veículos de imprensa de todo o país noticiaram o fato e o despreparo dos policiais rodoviários federais envolvidos na ação de abordagem desastrosa, que encerrou com Genivaldo morto asfixiado, após ser aprisionado no porta malas de uma viatura da PRF. Qual a justificativa para isso? Isso é o que o Brasil inteiro quer saber!

A imprensa nacional, de modo em geral pressionou o presidente Jair Bolsonaro a dar uma declaração sobre o caso e principalmente, sobre a ação de despreparo e total violência da PRF. Sobre isso, ele disse que ainda não estava sabendo e que “iria se inteirar com a PRF”.

O caso foi manchete da Folha de São Paulo nesta sexta-feira, 27, com o seguinte título: “Polícia mata homem por asfixia com gás em Sergipe”. O jornal abordou o caso e seus desdobramentos, como a manifestação que os moradores fizeram na cidade.

Portais de notícias como G1, Uol, The Intercept e Terra, além do site da CNN também divulgaram o caso, a repercussão e a indignação que a ação causou. A morte também foi destaque no Jornal Nacional, Jornal da Band, Cidade Alerta, Live CNN, entre outros telejornais.

Sem falar da revolta coletiva e manifestações por meio das redes sociais, onde vídeos da ação cruel e posts em homenagem a Genivaldo circulam com força.

Políticos, órgãos e artistas também demonstraram indignação com a abordagem mal sucedida e pedem uma explicação e principalmente, JUSTIÇA. Esse é o desejo em comum de toda a população brasileira neste momento.

Com a palavra, os órgãos competentes…

*Na imagem, uma arte que circula bastante nas redes sociais, feita pelo artista Cristiano Siqueira (@crisvector).