Valmir de Francisquinho e Talysson Costa são condenados no TSE e estão INELEGÍVEIS

Acabou de sair a sentença do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Valmir de Francisquinho e seu filho Talysson Costa, ambos do PL foram condenados, por 4 votos a 3, nas acusações de abuso de poder político e econômico e uso da máquina administrativa e com isso, ESTÃO INELEGÍVEIS ATÉ 2026 E TALYSSON PERDE O MANDATO DE DEPUTADO ESTADUAL.

O TSE seguiu a decisão do TRE e os dois foram condenados. O relator foi o ministro Sérgio Banhos, que deu voto favorável à condenação dos dois e foi seguido pelos seguintes ministros: Nunes Marques, Mauro Campbell e Edson Fachin.

Votaram pela absolvição: Carlos Horbach, Alexandre de Moraes e Benedito Gonçalves.

O Tribunal julgou o recurso impetrado pela defesa de Valmir e Talysson, recorrendo de uma decisão de 2019, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE), que decidiu pela perda de mandato e inelegibilidade de Talysson e inelegibilidade de Valmir.

O julgamento se referia a uma condenação em 2019, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE), por abuso de poder e uso da máquina administrativa, da Prefeitura de Itabaiana, nas eleições de 2018.

Na época, Valmir era prefeito do município serrano e Talysson, pré-candidato a deputado estadual e conforme o Tribunal Regional, sua campanha foi favorecida por meio da estrutura administrativa da prefeitura, o que também foi entendido pelo TSE.