ANUÁRIO: mais de 2,3 mil traficantes foram presos e cerca de 4,4 mil armas de fogo apreendidas em Sergipe

As pesquisas foram realizadas durante os anos de 2020 e 2021.

De acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), divulgados no Anuário Brasileiro da Segurança Pública de 2022 na última terça-feira (28), Sergipe contabilizou 2.322 prisões por tráfico de drogas em dois anos (2020 e 2021).

Marcony Cabral, coronel e comandante da Polícia Militar, falou sobre a atuação dos policiais no combate ao tráfico. “Na busca pelos entorpecentes ou por dinheiro para comprá-los, há roubos e homicídios. Por isso, estamos atuando no combate ao tráfico de drogas”, afirmou.

Durante o trabalho, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) reforçou unidades especializadas como o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e o Departamento de Narcóticos (Denarc). Além disso, foram criadas as Forças Táticas e o Grupamento Especial Tático de Motos (Getam) também foi reforçado.

Ainda, foi divulgado, nesta terça-feira, que cerca de 4.500 armas de fogo ilegais foram apreendidas no estado nos últimos dois anos. As apreensões foram realizadas durante ações de abordagens e operações policiais deflagradas.

Em 2020, as forças de segurança pública apreenderam 2.357, e no ano seguinte foram 2.123. O delegado Thiago Leandro falou sobre o crime. “Ser encontrado armado, sem uma autorização, é crime e não mais uma contravenção penal já há um bom tempo. A maioria das armas apreendidas no estado estavam nas mãos de pessoas que cometeram crimes e geralmente vêm ilegalmente de outros países”, explicou.

As armas apreendidas são levadas para a perícia. No Instituto de Criminalística (IC), os peritos criminais analisam se os armamentos foram utilizados em crimes que já estão em investigação nas delegacias e unidades especializadas da Polícia Civil em Sergipe.

Foto: SSP