LIRAa: levantamento aponta que 12 municípios sergipanos estão em situação de alto risco de infestação do Aedes Aegypti

Até este mês de julho, foram contabilizados 1.094 casos confirmados de dengue, contra 238 de todo o ano de 2021. Isso implica em um aumento de 359.7%.

Realizado neste mês de julho, o Levantamento Rápido de Índice para Aedes Aegypti (LIRAa) apontou que 12 municípios sergipanos apresentam índice elevado de infestação da Dengue, Zika e Chikungunya. Também de acordo com a pesquisa, 51 cidades estão em situação de média infestação, enquanto outras 12 listam satisfatoriamente no levantamento. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o LIRAa mede a presença do vetor nas localidades pesquisadas, utilizando uma escala como medida de avaliação e monitoramento.

Os municípios com alto índice de infestação são Areia Branca (5,6), Cedro de São João (4,1), Itabaiana (5,7), Japoatã (5,2), Malhada dos Bois (5,2), Maruim, (5,1), Nossa Senhora da Glória (6,8), Nossa Senhora das Dores (5,0), Santana do São Francisco (4,8), São Domingos (7,6), Simão Dias (8,3) e Siriri (5,0). Já as cidades em condição satisfatória para o Aedes são Amparo do São Francisco, Aquidabã, Arauá, Canhoba, Canindé do São Francisco, Divina Pastora, Ilha das Flores, Indiaroba, Macambira, Nossa Senhora do Socorro, Riachuelo e Telha.

Para este mês de agosto, a SES planeja a retomada do controle vetorial na sua fase adulta, por meio do carro fumacê nos municípios em que os índices de infestação estão altos. Vale lembrar que o uso do carro fumacê é uma ação complementar ao trabalho realizado pelas cidades (visita domiciliar e destruição dos criadouros).

Foto: SES