Internacional

Brasileiro é condenado na China por vender vistos ilegais

Empresário cobrava mais de US$ 8 mil pelas falsificações e ainda auxiliava na abertura de novas empresas que viriam a compactuar com o comércio ilegal
por Redação do Portal Itnet
25/03/2015 07:51h
Atualizado em 25/03/2015 20:13h

Por Iane Gois

Preso no ano passado por vender vistos ilegais na China, o brasileiro Pedro Godoi foi condenado na última terça-feira (24) a cinco anos de prisão.

Godoi possuía escritórios de sua empresa, a Godoi Consulting, no centro comercial de Zhabei, cidade do país oriental, onde eram feitas as comercializações ilegais com outros estrangeiros, se destacando, segundo a polícia, por ser o primeiro brasileiro envolvido em situação dessa natureza.

Segundo informações da imprensa chinesa, Godoi administrava uma empresa de comércio internacional, e dentre os serviços prestados estava o auxílio para que outros cidadãos de origem estrangeira conseguissem autorização de residir na nação. Para isso, selos falos, contratos de trabalho assinados com seu sócio chinês e outras documentações eram concedidos.

Mais de US$ 8 mil eram cobrados pelo serviço o qual se estendia até a assistência na criação de novas empresas em Xangai, a fim de que posteriormente fosse possível utilizá-las para solicitar novos vistos de trabalhos para terceiros. Além do brasileiro, dois funcionários chineses da empresa também foram condenados, estes em regime de liberdade condicional, com pena de u ano e meio de prisão.

 

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo