Policial

Polícia esclarece investigações sobre o caso Ruan

O adolescente que estava junto com a vítima apresenta uma nova declaração o acontecido.
por Redação do Portal Itnet
22/10/2018 12:53h

A Secretaria de Segurança Pública realizou na manhã desta segunda-feira, 22, uma coletiva de imprensa para o esclarecimento das investigações sobre a morte do garoto Ruan Henrique Oliveira dos Santos, 8 anos. O caso aconteceu no dia 10 de outubro, no bairro Soledade, na cidade de Aracaju. 

As investigações sobre o caso estão sendo conduzidas pelo delegado André Luiz Gouveia, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que explicou a nova versão contada pelo adolescente que estava com Ruan.

Garoto Ruan

"Com a nova versão apresentada pelo adolescente, não existia a presença desses dois homens. Ele alegou que os dois teriam saído para brincar de pipa, momento em que o Ruan subiu em uma árvore, e ele mesmo teria balançado a árvore, que resultou na queda do garoto, onde ele bateu a cabeça e morreu", explica o delegado.

Em sua primeira declaração, o adolescente teria dito que ele, juntamente com Ruan, teriam sido levados por dois homens armados com facão enquanto brincavam próximo ao mangue, mas ele teria conseguido fugir e pedir socorro. Porém, após verificação das câmeras das redondezas, e depois de ouvir diversas pessoas no local, ficou constado que não havia nenhum indício da participação desses dois homens no caso.

Delegados falam sobre o caso

A delegada-geral, Katarina Feitoza, fala sobre a conclusão do caso. "Nós não temos como afirmar o final desse inquérito, uma vez que, o que temos é a declaração de um adolescente de 13 anos. O que podemos descartar, como já foi dito pelo delegado, André Gouveia, é a presença de outras pessoas no local do fato, porém, seria muito prematuro dizer agora como será concluído esse inquérito. Ainda faltam algumas diligências e nós confiamos que, assim que o delegado estiver com os laudos periciais em mãos, ele conclua e encaminhe o caso ao Ministério Público", destacou.

O adolescente está sendo acompanhado pelos setores de apoio psicossocial do Estado.

Fonte: SSP/SE

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo