Saúde e Ciência

De acordo com Secretaria de Saúde, Sergipe já tem todas as vagas preenchidas para o Programa Mais Médicos

Isso significa que os 35 municípios contemplados pelo programa estarão recebendo os profissionais nos próximos dias
por Redação do Portal Itnet
26/11/2018 17:01h

A partir das informações passadas pela coordenadora do Programa Mais Médicos pelo Ministério da Saúde, Rosana Apolônio, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) atesta que as 96 vagas destinadas ao estado de Sergipe foram preenchidas. Isso significa que os 35 municípios contemplados pelo programa estarão recebendo os profissionais nos próximos dias. No entanto, a lista oficial será divulgada a partir do dia 18, quando será publicada a portaria que conterá o nome dos médicos que já estarão trabalhando.

Segundo a Referência Técnica do Mais Médicos no Estado, Elisa Leite, o sistema só libera inscrição para as localidades onde ainda existem vagas, que em Sergipe já foram ocupadas. “Quando entramos no site, não há mais oferta para o Estado de Sergipe”, explicou ela, acrescentando que após as inscrições, o próximo passo dos médicos que aderiam ao programa é se apresentarem nos municípios com a documentação exigida pelo edital do Mais Médico.

“Se a documentação estiver toda correta, o gestor entra no sistema para validar a inscrição do profissional e ao fazer isso, ele agenda a data que o médico vai começar a trabalhar. No momento em que isso acontece, o gestor vai novamente ao sistema para homologar o processo, informando a data de início do trabalho do profissional”, falou.

Segundo Eliza Leite, esse prazo segue até o dia 18 de dezembro e, enquanto isso, a Secretaria de Estado da Saúde acompanha todo processo, focada em apoiar os municípios para não haver desassistência enquanto os profissionais não chegam. Leite esclarece, no entanto, que o Programa Mais Médico é executado a partir de uma relação direta entre o Ministério da Saúde e os municípios.

Como a SES é a responsável pela condução da Política de Atenção Básica, o apoio vai mais além quando os médicos chegarem. “Nós poderemos discutir os processos de trabalho no município, bem como indicadores, situação de saúde, necessidades e outras temáticas que contribuam para garantir assistência de qualidade à população”, salientou.

Por SES.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo