Policial

Tenente-coronel do 3º BPM, Sidney Barbosa explica ação da PM que terminou com uma pessoa baleada em Pinhão

A pessoa que foi atingida transitava com um veículo da mesma cor do veículo usado por suspeitos.
por Redação do Portal Itnet
18/01/2019 08:44h

O Tenente-coronel do 3º BPM, Sidney Barbosa conversou com a nossa equipe na manhã de hoje, 18, para explicar uma ação da PM na noite de ontem, 17, no município de Pinhão, que infelizmente terminou com uma pessoa baleada.

Conforme informou Sidney, o que aconteceu foi o seguinte: por volta das 23hs, a equipe de Frei Paulo fazia o trabalho ostensivo pela BR-235, quando um veículo de cor prata reduziu a velocidade e mudou de faixa, indo em direção  à viatura, que estava com o luminoso ligado.

Os PMs então ligaram o luminoso e ao perceber que tratava-se de uma viatura policial, o suspeito, ou os suspeitos empreenderam fuga pela BR no sentido ao município de Carira. A viatura seguiu atrás e quando o carro suspeito entrou pela rodovia que dá acesso a Pinhão, os policiais fizeram contato com a equipe de lá.

A equipe de Pinhão fez um cerco na entrada do município. Em seguida, um veículo, também de cor prata, veio em direção pela rodovia, não obedeceu a ordem de parada e continuou seguindo. Por conta disso, os PMs efetuaram disparos em direção aos pneus,  mas um deles atingiu o condutor do veículo, que foi ferido na boca.

Quando o carro parou foi constatado que não se tratava do veículo com os suspeitos. As quatro pessoas que nele estavam moravam em Pinhão e voltavam de uma festa, conforme informaram. “Ainda não sabemos o motivo, mas, talvez o nervosismo fez com que o condutor não obedecesse a ordem de parada da polícia”, disse Sidney.

Os PMs então socorreram o motorista ferido, que neste momento está internado no Huse, em Aracaju, em estado estável, e felizmente não corre risco de morrer.

Todos os policiais envolvidos na ação já foram ouvidos, e os ocupantes do veículo serão também ouvidos em breve. A perícia já foi feita no carro e se através de um inquérito for constatado que houve uma ação incorreta por parte dos PMs, eles poderão ser processados. O resultado do inquérito deve sair em 40 dias.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo