Cidade

Determinação: alvo de mangações desde a infância, jovem se esforçou e perdeu mais de 40kg. Veja antes e depois

“Gostava de um menino, que me disse que nunca namoraria comigo porque eu era gorda e isso te causaria vergonha”, conta ela.
por Redação do Portal Itnet
09/02/2019 09:14h

Texto: Taís Cristina. Produção: Chardson Machado

Em tempos de corpos bonitos e muitos padrões, todos querem estar em forma, não é mesmo? Mas nem sempre é fácil se chegar a um corpo escultural, principalmente quando se tem um corpo “fora dos padrões” desde a infância. Mas claro que isso é possível, quando se tem muita força de vontade, não só pela estética, mas principalmente pela autoestima e o amor próprio.

A jovem Milena Santos Nacimento, de 24 anos é um exemplo e inspiração àqueles que lutam para perder peso. Alvo de preconceito e mangações na infância e adolescência, ela decidiu que não ia ser chamada de “Baleia” e ficar chorando em um canto.

Com determinação, Milena perdeu mais de 40kg e hoje tem um corpo que com certeza, muitas mulheres queriam ter. Confira a conversa que Milena teve com a nossa equipe a partir de agora:

PORTAL ITNET: COMO FOI A SUA INFÂNCIA E COMO VOCÊ SE SENTIA?

MILENA: Desde criança eu sempre fui acima do peso, mas eu nunca liguei muito para padrões de beleza, até porque quando criança só nos preocupamos com brincar, estudar e comer. Mas com o passar do tempo eu comecei a ter algumas limitações, como dores no joelho por conta do peso e falta de ar às vezes quando estava brincando, porém nunca me privei em fazer nada, em contrapartida os meus amiguinhos da escola me limitavam.

“Você é gorda, não pode fazer isso” ou então, “você é gorda, não vai conseguir fazer”, eles diziam. E foi aí que comecei a não ter autoconfiança no que realmente eu podia fazer. Comecei a duvidar da minha capacidade, achava que por não ser magra igual a eles eu não iria conseguir. Seja uma brincadeira, uma dança. Comecei a me frustrar, a ter ansiedade, não querer fazer porque era gorda e acabava não fazendo e descontando na comida.

PORTAL ITNET: COMO ERA O PRECONCEITO NA ESCOLA E COM OS AMIGOS?

MILENA: Eu era chamada de gorda, baleia, cara de bola, fofão, cara de bolacha fofa. Quando falavam isso era que me dava mais vontade de comer. Minha alegria, raiva, tristeza, eu descontava comendo. Achava que fazendo isso a dor e tristeza que eu sentia iriam embora. E iam mesmo, só que momentaneamente. Depois vinha a sensação da culpa por te comido, culpa por não saber me controlar. Mas nunca fui excluída por eles por estar acima do peso.

PORTAL ITNET: O QUE TE FEZ REALMENTE PERDER PESO?

MILENA: Quando eu cheguei à adolescência e comecei a ver todas as minhas amigas com corpos magros, corpos pegando forma e eu cada vez mais acima do peso, cada vez mais gorda. Foi aí que a questão dos padrões de beleza começou a me afetar.

Na adolescência aconteceu o meu estopim, quando eu ia para uma festa e nenhum menino me chamava para dançar; quando eu ia comprar roupas com meus pais que não tinha nenhuma que coubesse em mim (numeração 58 já não entrava nas pernas, roupas na moda eu não usava nenhuma porque sempre faziam formas pequenas). As minhas roupas eram feitas por encomendas.Eu comecei a gostar de um menino, e quando fui falar ele me disse que nunca namoraria comigo porque eu era gorda e isso te causaria vergonha. Isso me afetou bastante e comecei a querer mudar. Depois de uns dias meus pais compraram um short pra mim e outro pra minha irmã; o meu, quando vesti (numeração 58) rasgou na hora. Foi aí que vi que realmente eu tinha que mudar. Foi aí que eu vi a gravidade de estar acima do peso.

PORTAL ITNET: O QUE VOCÊ FEZ ENTÃO?

MILENA: Quando eu realmente vi que precisava mudar, pedi ajuda aos meus pais; eu precisava de incentivo e ajuda. Primeiro passo foi reconhecer que eu estava acima do peso e que precisava reverter a situação. Segundo passo foi entrar na academia. Terceiro passo mudar minha alimentação: reeducação alimentar.

PORTAL ITNET: FOI FÁCIL?

MILENA: Não foi fácil, nunca é fácil. Porém, mais difícil é você permanecer na zona de conforto sabendo que você pode mudar a situação. Nas primeiras semanas a vontade de desistir era constante: dores de cabeça, no corpo. Acho que o pior era controlar a ansiedade, controlar a mente, saber distinguir o seguinte: comer quando está realmente com fome ou comer quando se tá com vontade. Sofri bastante com a reeducação, tive que “aprender” a comer e a me se saciar com o necessário. Emagrecer não é tarefa fácil!

PORTAL ITNET: COMO VOCÊ SE SENTE HOJE?

MILENA: Quase uma Gisele! Uma modelo falando sobre a estética (rsrsrs). Falando em saúde, hoje me sinto bem melhor; não sinto dores no joelho, não sinto falta de ar, estou mais disposta a fazer atividades. Me sinto totalmente feliz e grata! A minha autoestima e minha autoconfiança melhoraram bastante. Hoje eu sei que sou capaz de muitas coisas, e se eu quero eu vou lá e consigo. É uma sensação muito boa, só quem passa por isso sabe do que estou falando.

PORTAL ITNET: VALEU A PENA?

MILENA: Sim! Vale muito a pena! Vale mais a pena quanto você faz por você! E eu fiz por mim! Hoje eu me sinto outra pessoa, uma pessoa totalmente realizada. Saber que o esforço que tive foi gratificante.

PORTAL ITNET: O QUE VOCÊ ACONSELHA A QUEM QUER PERDER PESO?

MILENA: Aconselho a não desistirem; que se perder peso é o seu objetivo, vá em frente. Persista! Tenha determinação. Não é fácil e nunca será. Porém, será mais difícil emagrecer se não tentar. Saia da sua zona de conforto! Como eu consegui você também consegue. Basta tentar... Sei que tem muitas pessoas passando por isso que passei, e se você quer emagrecer, acredite em você, no seu potencial. Faça por você e não por ninguém. Insista, persista e não desista!

Confira as fotos:

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo