Cidade

José Francisco, o Buero: o homem e a história por trás das bancas da feira de Itabaiana

Há 24 anos Buero exerce o trabalho de montar as bancas na maior feira do interior de Sergipe.
por Redação do Portal Itnet
16/02/2019 09:20h

Texto: Taís Cristina
Fotografia: Fede Dili
Produção: Chardson Machado

Por trás de todas as atividades sempre há alguém. Em uma reportagem, por exemplo, por trás dela há um pauteiro, um repórter, um produtor, um fotógrafo.

Por trás da mesa do café da manhã, há alguém que acordou cedo, comprou o pão, o leite e pôs a mesa; mais por trás ainda tem quem tirou o leite e quem fez o pão.

Por trás da feira, toda quarta e sábado há alguém que armou todas aquelas bancas, alguém que arrumou os produtos.

Tudo na vida depende do trabalho essencial de várias pessoas. E por falar em bancas de feira, elas só estão armadas por conta do esforço e dedicação de uma pessoa que está há quase 25 anos nesta profissão.

O nome dele é José Francisco de Almeida, mais conhecido como “Buero”. Aos 54 anos, toda terça e toda sexta ele realiza o trabalho de montagem das bancas, espalhadas por praticamente todo o centro de Itabaiana, local da maior feira livre do interior de Sergipe.

Buero é natural de São Paulo, mas mora em Sergipe desde os três anos de idade. Já morou em Carira e depois se mudou para cá, onde reside há 40 anos. Ele já foi agricultor e também trabalhou transportando mercadorias para outros lugares.

Ele é casado e tem cinco filhos. Como todo pai, o seu sonho é se aposentar e continuar trabalhando para dar o sustento à sua família. “Eu gosto muito de Itabaiana. Aqui é bom para tudo e eu gosto muito do meu trabalho”, conta ele, com os olhos brilhando.

Você deve estar pensando: qual o intuito de contar isto? Respondendo rapidamente...

É mostrar o que há por detrás de coisas tão simples, mas que talvez não existissem se não fosse o trabalho de certas pessoas, que você talvez nunca tenha parado para pensar; é atiçar a nossa curiosidade para coisas como esta, para o anonimato e suor que há por detrás de tudo, e que é essencial.

Parabéns para todo o trabalho anônimo, mas não menos importante que os outros. A partir de agora, tenho certeza que você verá as bancas de feira com outros olhos...

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo