Saúde e Ciência

No ano passado, Sergipe registrou 112 casos de gestantes com HIV, o dobro do registro de 10 anos atrás

Secretaria de Estado da Saúde alerta para algumas medidas que devem ter tomadas pelas gestantes.
por Redação do Portal Itnet
16/01/2020 07:49h

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou dados recentes sobre o número de gestantes com HIV em nosso estado. Em 2010 havia 58 grávidas nesta condição; em 2019 foram registrados 112 casos, o dobro.


Os números são preocupantes, pois só crescem e a população precisa estar em alerta para um problema tão grave em relação à saúde pública.

De acordo com o médico sanitarista e gerente do Programa IST/AIDS, Dr. Almir Santana, Sergipe registra, em média, 75 casos por ano de gestantes com HIV.

CUIDADOS:

Estas mulheres precisam ter um pré-natal diferenciado, com o uso de medicamentos específicos; o parto também deve ser feito através da cesariana, considerado menor risco de transmissão ao bebê.


“A mãe não pode amamentar, ela está terminantemente proibida de amamentar, e o bebê também precisará tomar a medicação antirretroviral, por um período. Outro ponto importante que recomendamos, é o uso da camisinha durante a gravidez porque também protege o bebê. A mãe está com HIV, mas pode contrair Sífilis, Hepatite e ainda aumentar a carga viral, caso o parceiro seja HIV e não estiver em tratamento. Aumentando a carga viral dela, consequentemente, aumenta o risco de infectar o bebê e, além disso, com o aumento da carga viral, a mulher que apenas possui o vírus, poderá desenvolver a doença, a AIDS”, ressalta o médico.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo