Opinião

Opinião: temos que repensar nosso Carnaval

Por Olivier Chagas, advogado
por Redação do Portal Itnet
15/02/2020 08:41h

No último domingo, 09, o Bloco Carnavalesco Terremoto, organizado pelo meu amigo Jardel Mitermayer e sua equipe, levou uma multidão a ruas e avenidas da nossa cidade.

Foi um verdadeiro terremoto, com escala de alegria em grau máximo e muita energia positiva nas pessoas. A festa foi magnífica! Organização nota dez! Excelente estrutura de segurança e de equipe de profissionais da saúde para qualquer emergência.

Feita com artistas da Terra, cabe salva de palmas a Ricardo Mart e Edicley Dias e suas bandas, que encantaram a multidão com seus Shows. É o segundo ano que participo e arrisco dizer: se os seus organizadores não desanimarem, é evento consolidado em nosso pré-carnaval.

Mas não é só isso. Em Itabaiana, neste período que antecede o carnaval, mais de 50 bloquinhos saem às ruas, refletindo o espírito festivo e alegre da nossa gente, que sabe brincar com limite e responsabilidade.

Neste contexto, reflito que precisamos repensar esta festa no tocante a participação do Poder Público. Acho que o departamento de eventos da municipalidade deve chamar para si a coordenação do Carnaval, pois é certo que a nossa gente gosta e anseia pela festa.

Não quero com isso, irresponsavelmente, fazer discurso bonito defendendo que o Poder Público promova um carnaval gigantesco, com artistas estrelas do cenário nacional que cobram fortunas e sacrificam o cofre da municipalidade. Não. Nada disso! Entendo perfeitamente que não temos condições de promover festa tomando como base as realizadas por grandes cidades a exemplo de Salvador, Recife ou outra gigante qualquer. Antes de mais nada, temos que ter responsabilidade. Temos que compreender o nosso tamanho e que a prioridade da gestão não é festa, mas cuidar bem das pessoas oferecendo bons serviços de saúde, educação, geração de emprego, recuperação do meio ambiente, obras para o crescimento da cidade e melhora da mobilidade e etc... .... Este é o foco!

E de outro lado, aprender com a experiência que está dando certo. Penso que neste caso cabe, perfeitamente, a Parceria Público Privada. Precisamos fazer um projeto com os técnicos servidores públicos da área de eventos e os donos e dirigentes de blocos. Nada de o Município injetar fortuna, mas coordenar, definir calendário, apoiar na logística, na organização, intermediar parcerias, colaborar com pessoal do seu quadro na segurança e retaguarda de saúde. Enquanto os blocos, aliviados destas preocupações, corram atrás de patrocínios, contratem artistas e bandas (preferencialmente da Terra), façam divulgação e incrementem a segurança.  

Acho que se fizermos por aí, todos ganham: a festa acontece, nosso Povo se diverte e a economia é aquecida. TEMOS QUE REPENSAR O NOSSO CARNAVAL!!!

Por, OLIVIER CHAGAS
ADVOGADO E MILITANTE POLÍTICO

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo