Saúde e Ciência

Hospital de Campanha do HU de Lagarto começa a funcionar hoje, 15, com leitos de UTI para pacientes com coronavírus

Com essa unidade provisória, o HU de Lagarto passa a contar com 66 leitos de internamento para pacientes com covid-19.
por Redação do Portal Itnet
15/06/2020 08:34h

Construído pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), o hospital de campanha ocupa uma área de 700 m², anexa ao Hospital Universitário de Lagarto (HUL-UFS).

O investimento foi de quase R$ 2 milhões em infraestrutura e equipamentos, possibilitando a abertura de mais 20 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) na rede pública de saúde para o tratamento de pacientes com covid-19.

Ao todo, a previsão é para a liberação de cerca de R$ 4 milhões para ações de enfrentamento à pandemia no HUL. “O Hospital Universitário de Lagarto é uma referência para o tratamento da covid-19. Ele tem uma porta que já foi criada no dia 1º de abril, com 16 leitos de observação, mais 20 leitos de enfermaria e já tem 10 leitos de terapia intensiva, que, hoje, está com a ocupação em 100%. Agora, teremos mais 20 leitos intensivos”, explica o superintendente do HUL, professor Manoel Cerqueira Neto.

O superintendente ainda ressalta que o hospital de campanha de Lagarto é o terceiro construído durante a pandemia em Sergipe e o primeiro a disponibilizar leitos de UTI. "A princípio, o hospital foi pensado para 20 leitos de enfermaria, porém com essa saturação no estado, eles foram transformados, remodelados no sentido de não serem mais 20 leitos de enfermaria, e sim 20 leitos de unidade terapia intensiva," afirma.

“O Governo do Estado nos cedeu, nesse primeiro momento, dez ventiladores e dez monitores, emprestados, para que pudéssemos abrir os dez leitos de terapia intensiva, agora, dia 15 de junho. O Estado ainda se comprometeu em emprestar mais dez para chegarmos ao total de 20 leitos de terapia intensiva, isso até o final do mês. Espero que seja antes, mas a gente tem esse prazo até 29 para dez leitos, ou seja, cada semana ofertar mais leitos de UTI para a população, caso necessário”, complementa.

Com a construção dessa unidade provisória, o HUL passa a contar com 66 leitos de internamento para pacientes com covid-19, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

Antes de começar a receber os primeiros pacientes, que será hoje, 15, a estrutura passou por uma vistoria técnica. Para o engenheiro civil do HU de Lagarto, Marcel Cunha, a interlocução entre a universidade, o hospital e a rede Ebserh foi fundamental para a entrega do novo espaço dentro do prazo previsto de 45 dias.

“Nós seguimos todas as normas regulamentadoras para construção hospitalar e de edificações, assim como tivemos o apoio da equipe da Divisão de Projetos da UFS e também da sede, em Brasília, que, por meio de notas técnicas, conseguiu dar bastante informação e orientação para construção desse hospital”, ressalta o engenheiro civil.

A diretora clínica do hospital, professora Evelyn Oliveira, explica que os “pacientes serão admitidos, inicialmente, na triagem na Unidade de Doenças Respiratórias que já funciona no HUL-UFS ou através da regulação da rede pública estadual de saúde."

Com 30 leitos em funcionamento no HU de Aracaju desde o mês de abril, agora os dois hospitais universitários de Sergipe ofertam 96 leitos para o tratamento de pacientes infectados pela doença, sendo que um terço dessas vagas é de terapia intensiva.

“Estamos oferecendo 96 leitos graças a essa parceria com a Ebserh, os parceiros da Universidade Federal de Sergipe, que se dedicam e se dedicaram, sonharam com tudo isso. E conseguiram fazer com que todo esse sonho se materializasse nesse hospital, um dos melhores hospitais de campanha de Sergipe”, ressalta o reitor da UFS, professor Angelo Roberto Antoniolli, que visitou a estrutura nesta quarta-feira, 10.

Já o vice-reitor da instituição, professor Valter Santana, pontua o papel institucional da UFS nas ações de combate à pandemia do novo coronavírus. “Então, a universidade não só auxilia os gestores em projeção para que as ações sejam planejadas e executadas, mas também participa na ação efetiva no tratamento à população”, frisa.

Quarenta e nove profissionais de saúde - 12 médicos, 12 enfermeiros, 2 fisioterapeutas e 23 técnicos de enfermagem - foram convocados para trabalhar no hospital de campanha através de processo seletivo emergencial. Antes disso, as equipes multidisciplinares estão passando por capacitações no Centro de Simulações da UFS.

“O treinamento se baseia em várias estações que simulam a realidade que o profissional vai enfrentar situações em cenários difíceis, de reanimação cardiopulmonar, de intubação orotraqueal. Ele também treina a paramentação e a desparamentação, que é um momento importante para prevenção, para que ele não se contamine”, afirma o gerente de Ensino e Pesquisa do HUL, professor Fernando Every.

Fonte: Portal UFS

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo