Policial

Live com aglomeração na fazenda do deputado Valdevan Noventa vira caso de polícia e assunto nacional

O evento ocorreu no dia do aniversário de Valdevan, porém, em nota, a assessoria dele disse que o deputado apenas emprestou o local e estava lá como convidado.
por Redação do Portal Itnet
22/06/2020 08:31h

Uma festa ocorrida na fazenda do deputado federal por Sergipe Valdevan Noventa, localizada no município de Arauá, com show do cantor Kaelzinho Ferraz foi transmitida através de uma live e ganhou repercussão nacional.

Em vídeos que circularam rapidamente pelas redes sociais era possível ver muita gente aglomerada e sem usar máscaras, desrespeitando as medidas de prevenção ao coronavírus e o decreto estadual em vigor.

O evento ocorreu no sábado, 20, dia do aniversário de Valdevan, porém, através de nota, a assessoria do deputado disse que ele emprestou a fazenda para a realização do evento e estava lá como convidado.

Num certo momento o deputado subiu no palco para discursar e a assessoria disse que após isso ele foi embora.

Além de Valdevan, Rafael Noventa, vice-prefeito de Arauá e sobrinho dele também estava na festa. Ele falou que promoveu a live como uma homenagem ao tio. "Aqui, só quero primeiramente agradecer a Deus, parabenizar meu tio por mais um ano de vida e, graças a Deus, a gente passa todo ano junto e eu quis fazer essa live justamente no aniversário dele".

A Secretaria de Saúde do município emitiu uma nota afirmando que notificou a organização do evento, recomendando que fossem tomadas as medidas de prevenção, como o uso de álcool, distanciamento social, uso de máscaras e medidor de temperatura a quem fosse participar da organização e da estrutura do evento.

O caso repercutiu nacionalmente e foi notícia no Fantástico da Rede Globo e também no Portal Uol.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) disse que vai investigar o ocorrido, analisando os vídeos e buscar saber quem organizou a festa.

A SSP disse que há a prática de crimes previstos no Código Penal e que têm sido utilizados por autoridades policiais para responsabilizar pessoas nesse período da quarentena, a exemplo do crime de desobediência e contra a saúde pública.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo