Política

Marco Aurélio versus Marcos Aurélio

por Redação do Portal Itnet
07/04/2007 12:07h
Uma pergunta que o radialista Marcos Aurélio ainda não conseguiu resposta e a seguinte: se o partido exigir o mandato do parlamentar que filiou-se em outra sigla, quem assumirá a vaga? O candidato suplente do partido ou o primeiro suplente da coligação?Para exemplificar a questão o mesmo usou dois exemplos aqui de Sergipe. No primeiro o caso do deputado estadual Ulices Andrade, eleito no PSDB e agora filiado ao PDT. Quem assumiria o seu lugar? Zé Teles de Mendonça (16.942 votos) ou Goreti Reys (DEM) que obteve 18.947 votos. No caso da vaga pertencer ao PSDB, teríamos um outro agravante. É que o ex-deputado Zé Teles anunciou sua saída do ninho tucano, assim como fez Jorge Araújo (9.989 votos), ficando então a vaga para Willian Nascimento Vasconcelos (1.029 votos), se é que este ainda permanece filiado ao PSDB.Um outro caso que vai gerar muita discussão é o do deputado estadual Armando Batalha, eleito pelo PV e hoje filiado ao PSB. Se a vaga for para o partido, quem ocupará a cadeira é a lagartense Áurea Ribeiro, que obteve 1.129 votos. No entanto, caso a vaga pertença a primeira suplente na coligação, quem assumirá é também outra lagartense, Luiza Ribeiro (12.938).Para complicar mais ainda a situação, ele analisou uma possível saída do deputado federal Jackson Barreto, caso o mesmo deixasse o PTB e ingressasse no PMDB. Neste caso, se for mantida a decisão de que a cadeira pertence ao partido, esta ficaria vazia, pois Jackson Barreto foi o único candidato a federal pelo PTB aqui em Sergipe.Com a palavra o Ministro Marco Aurélio, presidente do TSE.

Gostou? Compartilhe:

Comente Abaixo